Uma das graves consequências do tráfico de animais silvestres é a proliferação d…


Uma das graves consequências do tráfico de animais silvestres é a proliferação de espécies invasoras. Mesmo as espécies nativas podem se tornar um problema quando são introduzidas em áreas inadequadas. Por falta de conhecimento, ou mesmo por pura irresponsabilidade ambiental, muitas pessoas que compram animais do tráfico e acabam soltando esses animais na natureza quando não os querem mais.

“É importante que as pessoas se conscientizem que a nossa relação com a fauna silvestre precisa ser baseada no respeito e na admiração. Nada além disso”, explica Dener Giovanni, o coordenador da @RENCTAS – Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais.

Tão ruim quanto retirar um animal da natureza é colocá-lo onde ele não ocorre naturalmente. As espécies invasoras costumam se proliferar rapidamente quando não possuem predadores naturais. Isso gera um desequilíbrio em cascata, causado principalmente devido a disputas por território ou alimentos. Um animal silvestre jamais deve ser solto sem um acompanhamento técnico.

O problema torna-se ainda pior quando um animal doente – e potencialmente portador de micro-organismos letais – entra em contato com os animais nativos de uma determinada região, podendo ocasionar uma perda considerável de exemplares na natureza. Ainda alerta Dener: “A interação entre o ser humano e um animal silvestre pode ser perigosa para ambos”.

Saiba mais:
“Vítimas do tráfico, saguis invasores podem levar macacos da Mata Atlântica à extinção” – Mongabay: bit.ly/43nSaUT
RENCTAS: https://renctas.org.br/




Facebook